Número total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Grito no silêncio dos meus sentidos

Grito no silêncio dos meus sentidos

Esforço-me por demonstrar os gritos dos meus sentimentos.
Tenho em atenção a forma como vivo, como vejo, como sinto, como quero, como desejo, como sonho, como realizo, como falo, como beijo, como abraço, como amo e como aceito a outra parte…
Até a memória conservo sem a julgar.
Lembro que sendo homem, brincava com bonecas, aos médicos e nessas brincadeiras, sabia sorrir e sucessivamente amar.
Quando vejo as costas de uma mulher em formato de violino, sei ouvir a melodia que soa dentro de mim, saindo dela!
Quando visito um museu de arte sensual, sei sentir cada pedaço de tela, cada pedra ou outra matéria, como se fossem amantes do espaço, sinto as obras como donas de mim, sinto que a minha boca poderia gritar, pois elas não reagiriam, somente eu lhes posso dar vida pelos meus sentimentos, pelas minhas vontades, pelo meu fetiche e pela minha loucura!
Esforço-me e o que me faz crescer… É esta vontade de sentir, de querer e de um dia já crescido, saber que valeu apena viver, no sonho desta louca carne que veste os meus sentidos.
Esforço-me sem gritar, pois o eco que oiço não é da minha voz, é da loucura do mundo que não me deixa sonhar… Ignorando que tenho sentimentos e o mais forte é amar!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.