Número total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Pulsa dentro de mim um “Espinho”

Vou falar de tempos de amor, de tempos que ficaram em meu coração e com certeza me acompanharão até ao destino.
Nasci numa terra de amor “Esmojães, Anta - Espinho, conheci gente de amor, brinquei em amor, partilhei em amor, dei em amor, recebi em amor… E fui crescendo com todo o amor que me foi dado!
Tinha amigos de um amor soberbo, ainda hoje tenho amigos desse tempo, ainda hoje, olho toda a gente como se eu fosse uma criança e toda agente me olha com amor… Salvo exceções, das quais vou aqui falar.

Cresci como todos cresceram, só que eu ainda trago aquele amor que me deram na terra onde nasci, ainda trago o amor de menino.
Hoje sou homem, feliz, com uma família orgulhosa, pobre, honesta, simples e carregada desse amor que trago.
Vejo hoje como homem, amigos perdidos na luxuria, na vaidade, na loucura incompreendida e já sem solução para que o amor lhes acene novamente, perderam esse Dom de Deus!
Como homem faço meu voto por Portugal, pela minha terra e sempre que o faço, faço-o convicto de que pratico uma boa ação, pois acima de tudo e de todos, voto na vontade de ver o mundo melhor.
Votei faz tempo em Mário Soares, votei em Cavaco Silva e tantos outros iguais!
E quando o povo fala deles é pelas piores razões… Hoje vi cair mais um, Pedro Passos Coelho, mais um igual aos outros!
E triste, continuo a ver amigos a lutar por esta espelunca partidária, queria tanto que a nossa terra não tivesse máquinas, nem pessoas robotizadas… Queria tanto que tivesse-mos gente humana a olhar por nós!
Digo isto porque sou humano, faço coisas uteis e também falho como qualquer outro ser… Contudo, amigos dos tempos de amor, se alteraram com esta vertente hedionda, capazes de esquecer o amor que tiveram, a oportunidade que lhes deram de saber amar… Também eles um dia também definharão e serão chamados pelo mesmo nome que os outros!

Lição de vida: mais vale pobre e honesto e ser lembrado como Homem, que ser rico, vaidoso e robotizado e morrer como um mero calhau para a humanidade!
Obrigado por me ensinarem a não mudar de ideias, serei sempre eu…
Hoje vivo feliz e serei feliz até que o destino me chame.
Ser feliz é ser verdadeiro. Ser feliz é ter amigos eternamente.
A minha terra um dia compreenderá e saberá com inteligência unir o mar e a terra.
També Jesus lutou contra tudo isto e foi crucificado!
Eu lutarei com amor, na esperança que a vida se faça justa.
A mentalidade humana não se deve vender, deve sim mudar para melhor e o melhor é ser igual. Mesmo que crucificado pelo amor.
Deixem os outros serem qualquer coisa, pois qualquer coisa, tudo vale ou não!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.