Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Sempre foi assim

Sempre foi assim

Quando o meu umbigo toca no teu, regresso aos antepassados, pois o amor é eterno
Perco a moral e estimulo o primitivo que existe em mim
Não há tabus, e o amor, a paixão se fazem em arte
Sussurros que dizem sim…
Gemidos que embelezam cada parte
Isto quando o teu umbigo beija o meu e regresso ao tempo moderno


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.