Número total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Porquê?

Perguntam porque razão é triste este meu verso
Perguntam porque está triste este meu coração
Perguntam pelos gritos no fogo disperso
Perguntam pelo amargo e pela impotência da razão

Pergunta a minha vida por esta triste canção
Pergunto o porquê do muralhar de injustiça
Pergunto pela frieza e inoperância no alcatrão
Pergunto pelo tombar de morte que a alma iça

Respondem sem resposta, sem valor e com dinheiro
Respondem na lembrança de corpos, num mundo bruto
Responde embriagado pelo fumo, o bombeiro

Respondo pelas vidas que lutaram, contra árvores já sem fruto
Respondo sem resposta, sem palavras, prisioneiro
Respondo em silêncio, a rezar por um Portugal, hoje de luto


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.