Número total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de março de 2017

Os meus beijos são...

Os meus beijos são…

Ser ou não ser,
um pequeno pássaro que voa,
ser ou não ser, pele nua ou plumagem sedosa,
ou ave de rapina que grita e que me entoa,
ou rosa silvestre onde meu olhar poisa,
ou pétalas que caiem, que morrem no chão
ou vivem na coroa,
como voos de pássaros, que voam de mão em mão e são…
São aves de amor, que num mundo à toa,
voam livres como quem canta, como quem voa.

Ser ou não ser,
uns lábios vermelhos que beijam,
que amam e voam
como pássaros de lábio em lábio debicando,
ser ou não ser como poetas que voam,
como asas se afirmando,
se amando em voos de tentação, são…
São anjos de sexos diferentes,
são gente que canta, que grita, que fala,
são aves que voam como gente que batalha
e não se cala.

Ser ou não ser
um pequeno poema que voa,
ser ou não ser a pomba, o tentilhão,
o rouxinol, a andorinha,…
Ser ou não ser a rosa que tomba,
num colo ou num coração,
ser um girassol que dança no campo,
ou um encanto de quem é, ou não é,
o voo de um pássaro pequeno que voa,
no meu jardim.
Ser ou não ser um pequeno pássaro
e um enorme amor dentro de mim!
São beijos meus, são assim…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.