Número total de visualizações de página

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Desesperada(mente) vazia

Desesperada(mente) vazia

Cheia é a palavra de Deus, na escultura perfeita da vida.
Cheia é a rotação do mundo, na melodia perfeita do sorriso.
Cheia é a substituição do mau funcionamento, pelo dom de se saber substituir o mau pelo bem-estar na vida.
Desesperadamente a mente por vezes cheia de coisas, se sente vazia e incapaz da mudança.
Desesperadamente a mente por vezes quer mudar, mas essa mesma mudança tem de ser cuidada, pois a nada ou a tudo nos leva!
Desesperadamente a mente oferece-se ao mentor das boas palavras, e não às palavras de um Deus superior.
Cheia é a palavra de Deus, quando a mente a absorve e a distribui pelo olhar de quem se sente lágrima.
Cheia é a rotação do mundo, quando a mente gira e na tontura do momento se sente cair, é aí que a força de um olhar verdadeiro, faz com que o amor se levante… Um olhar verdadeiro!
Cheia é a substituição do mau funcionamento, quando se substitui pelo vazio, por um futuro sem nada e simplesmente se perde o abraço daquele amigo de antigamente.
Desesperadamente a mente é nossa, e ser nossa é pudermos olhar o mundo com Deus, com a maravilha do mundo e sabermos substituir pela verdade.
A única verdade é viver, saber viver e continuar a viver com amor…
Cheia é a palavra de Deus, no desespero da vida.
Cheia é a vida se tivermos amigos, cada um que se perde é um pedaço do mundo!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.