Número total de visualizações de página

domingo, 4 de dezembro de 2016

Todos os dias...

Todos os dias…

Todos os dias poderia encontrar uma mulher, ou uma mulher todos os dias me pode encontrar! Não me escondo, nem procuro, também não se esconde, nem me procura, porque já estou, já sou, já tenho, já tem e já vivo…
Todos os dias poderia ser impenetrável, ou artificial, ou negociável, mas todos os dias penetram-me aromas femininos, todos os dias a natureza me faz saber a sua cor, todos os dias sou gratuito, o amor não se paga.
Todos os dias poderia revelar-me, poderia ser proibido, ou um tabu, mas todos os dias escondo algo, todos os dias abro exceções ao proibido e todos os dias sou palavra direta, firme e concisa.
Todos os dias poderia ser um animal irracional, um ser inerte, uma carta, ou um pensamento negativo, mas todos os dias acordo para amar, todos os dias amo, todos os dias digo que amo, boca na boca, todos os dias penso positivamente, porque amar é dar amor e isso é poder ser todos os dias igual a mim mesmo.
Todos os dias é a existência, do palpável, do aromático, do chamamento, da luz refletida e da tua voz a me penetrar…
Quando me dizes: amo-te
E eu te respondo: Também meu amor.
Todos os dias é assim…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.