Número total de visualizações de página

domingo, 31 de julho de 2016

Há homens e um Deus

Há homens e um Deus

Não chega representar é preciso brilhar na terra.
A luz vem da altura e o homem depois se mistura, num consentimento de coisas incapazes de ser, de ter ou de eu compreender!
Há homens para lá das letras, para lá das linhas e do papel…
Há homens em cada canto, alguns primitivos que não dão ouvidos à luz que nos ilumina!
Não chega deambular, é preciso largar amarras e seguir aventura… A luz vem da altura!
Ao longe há homens e casas debruçadas na estrada… Querem tudo… Alguns não querem nada!
Há homens em sentinela, espreitando à porta e acenando à janela.
Há homens de velas e mastros erguidos, prontos para seguir viagem, seguindo a luz sem destino!
Não chega retratar o existente, é preciso nova semente e de novo a luz alcançar!
Há homens que violam outros homens e homens de viola que amam outros tais…
E há homens que voam sem asas, passam todas as casas e abraçam os essenciais… Os tais que num papel, sobre uma linha, escrevem palavras especiais…
Há homens que amam em linha reta, nas curvas do sonho e na loucura de um poeta!
Amem somente… E serão gente… Para um Deus que sente e nos abraça como iguais!
Há homens… Eu sou um dos tais…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.