Número total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de junho de 2016

os dedos

os dedos

tal como eu…
alguns sonham ao olharem a palma das mãos, alguns sonham sem unhas.
alguns acordam pelos dedos, alguns acordam em sonhos, onde os dedos são objeto.
outros sonham, com dedos eretos, erguidos ao tetos, pela lei do prazer.
outros acordam, com dedos na arte de esculpir, trepam andaimes, descem degraus, sobem pelas sensações e descem com os dedos em alucinações…
tal como eu… sonho para ser.
alguns sonham, outros acordam… os dedos fundem-se, escondem-se no sonho até que acorde.
outros adormecem, enquanto alguns acordam depois da libertinagem, da miragem… da viagem sentida na ponta dos dedos…
tal como eu… acordo para ter.
alguns e os outros também.
Assim vos desejo, dedos irrequietos, com dedos unidos…ou dedos abertos.
Usem-nos.


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.