Número total de visualizações de página

sábado, 11 de junho de 2016

A dança

A dança

Danças na minha frente poderosa
Mulher do mundo, de um mundo meu
Curvas-te forçosamente airosa
Nas curvas esculpidas, do corpo teu

Ondulas na minha frente, danças nua
Fenómeno audacioso e frenético
Pernas arqueadas, braços na lua
Boca aberta na minha, amor poético

Os dedos chamam pelo deus que dança
Os olhos penetram diluídos em poesia
Danças no erotismo que me alcança

Eu danço… Eu danço como se fosse criança
A música ao longe faz da dança magia
E ambos dançamos em pontas, euforia… Euforia!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.