Número total de visualizações de página

domingo, 10 de maio de 2015

Ser poeta!

Ser poeta!

Em uníssono digo que o tempo triunfa em segredo… Eu não sei, nem quero saber, se a dormir ou acordado, vive um tempo comigo sem tempo e sem lado.
Jamais serei vítima das palavras desferidas traiçoeiramente, por segredos em que a vítima é de um tempo, sem tempo, sem lado, sem cura, sem aventura, nesta vida de tempo sem inspiração… Onde me inspiro.
É a lei do ai e do suspiro…
A lei da vida é o contacto com o coração que se sente, que se faz, que se diz e se realiza… A lei da vida é a perfeição entre o ser e o dizer… Entre o querer e o conseguir…
Em uníssono digo… Só é verdade a vida, quando lhe damos sentido… Não basta dormir e acordar… Não basta sentir e escrever… Não basta dizer e fazer… É preciso que no sangue a vida já traga fervura, que o sangue seja a cura e a verdade mais pura de um ser humano… A poesia… O poema… A prosa… A escrita conseguida…
Em uníssono digo… Quem quer ser, tem que primeiro nascer… Depois de crescido, somente a mente nos mente num corpo perdido… Poeta é aquele que nasce com essa porta aberta… Aquele que pensa que é… É simplesmente doce na fé… Nada mais…
Ser homem é ser simples… Mesmo que em uníssono com as palavras, ao se acordar se sente, a mente renovar o ser… Poesia é tudo que a vida guardou no momento e no tempo de tudo acontecer… Não é quem deseja… A poesia é como quem beija e não como quem quer ser beijado…
Em uníssono digo… Poeta! Só o é quem flutua numa partícula de pó, quem dança com o vento, quem canta com as folhas, quem vive com os sorrisos, quem ama a humildade, quem sabe a verdade e se aceita na sua fé… Ser poeta é ser… Quando se é…
Ser poeta não é escrever… É ser um universo de amor numa vida completa… Isso é ser poeta…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.