Número total de visualizações de página

domingo, 24 de maio de 2015

Gota a gota

Gota a gota

Gota a gota sabe-me a tranquilizante, a saliva que se desprende… Gota a gota sabe-me a lágrima que se prende, neste olhar com saudade ou num beijo que se tatuou para sempre na memória.
Eu não esqueço, somente por vezes isolo uma parte de ti e deixo que o meu coração te guarde… Gota a gota mastigo, por vezes em seco tentando sempre te saborear.
Gota a gota faço o meu tratamento e cada ampola que imagino, tem o teu sabor… Gota a gota sinto o teu falar no roçar de nossos lábios… Dias que ficaram para recordar nas palavras que escrevo… Gota a gota deixo cair a lágrima que dói por saber que te recordo…
Gota a gota te sinto na bebida que me refresca, na boca deixo estalar o açúcar, esse áspero adocicado que te revela dentro de mim… És doce…
Não me privo de caminhar, nem tenho medo dos rituais que deambulam no meu pensamento… São danças e cantigas que salpicam o amor que sinto… Pois gota a gota amo-te nas mais recônditas loucuras, dances ou não… Cantes ou não… Regresses ou não… Gota a gota me contagio dentro desta gaiola feita de aromas teus… Gota a gota me lembro de ti e me enclausuro nesta terra onde cada gota és tu… Gota a gota sou eu que me faço chuva só para que saibas… Jamais te esqueço, minha gota salivar que um dia quis tal como eu… Amar…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.