Número total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Vestida de luz

Vestida de luz

Eu quero ver-te vestida de luz,
menina reluzente,
menina cantiga
Fonte menina, minha amiga…

Eu quero ver-te por aí vestida,
de contas por contar, pulseiras de abraçar
e colares de namorar…

Eu quero ver-te, sentir-te,
poder beijar-te assim vestida como criança…
Numa canção de embalar, menina flor,
menina esperança…

Tu és amor, nesse vestido transparente,
o querer destes meus olhos
Estes que te devoram… Suavemente
Esta íris que te imagina,
tão pequenina,
vestida num corpo de amor…

Menina comigo, menina castigo…
Mulher sedutora, criança ou senhora…
Beleza dos ventos que me aromatiza,
tal e qual a fragrância sem distância

Eu quero ver-te vestida na pele que reluz
Quero sonhar e sonhar é contigo
Menina de luz, melodia de encanto,
menina vestida, vestida de santo…
Menina meu manto…

Menina semente que quero comigo,
que pulse no meu abrigo,
onde vive o meu coração
e que seja assim vestida
e que diga a toda a gente…
Que é a menina a quem dou a mão…

Menina amor, menina colorida,
que brilha no meu céu…
Menina sonhada, numa cama acariciada
por este ser poesia,
que te deseja noite e dia
Vestida no meu corpo de luz,
tal e qual o teu


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.