Número total de visualizações de página

domingo, 15 de março de 2015

Estás aí?

Estás aí?

Estás aí?
Pergunto tantas vezes a mim mesmo, meu amor… Estás aí?
As ondas magnéticas que penetram os meus ouvidos, trazem teu nome.
Eu sinto-te ali a meu lado, descalça, a caminhar pelo corredor que te alinha comigo, deixas as pegadas no chão de um passado que lembro… Deixas a marca neste coração que te deseja e te pergunta… Estás aí?
Estás sempre, mesmo sozinho te adormeço na calma do meu sangue, eu sei que te tenho, só não sei se tu me tens.
Ainda sonho que no corredor por onde te sinto, me possas levar junto com os passos que ficaram gravados, nas paredes brancas por onde o eco dos teus tacões ressalta aos meus tímpanos… Estás aí?
Precinto que sim… Sempre estás meu amor…
Escrevo hoje para que saibas que acordei juntamente com um raio de sol, entrou pela vidraça e me tocou… Estás aí? Pensei que fosses tu meu amor, neste raiar de dia, nesta luz que me subia, me aquecia e me fez levantar.
Mais um dia sozinho, na esperança porém que os passos deixados no chão deste ser, voltem a acontecer e que sejas tu… Pergunto tantas vezes a mim mesmo, meu amor… Estás aí?
Sempre estás no corredor das minhas vontades carnais… Esquecer-te jamais…
Estás aqui no meu coração, nesta saudade, nesta verdade que te sinto… E sei que um dia serás e eu serei contigo… Estás aí?


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.