Número total de visualizações de página

terça-feira, 31 de março de 2015

Beijo que nunca dei...

Beijo que nunca dei…

Beija-me pela primeira vez… Suavemente…
O nariz sentirá o toque do teu respirar, sentirá a pele de ti.
Na testa os teus cabelos serão penas que me acordam a mente… E eu quero-te… Imenso…
E a boca… É tudo em que penso…
Que posso eu dizer dessa tua boca… Beija-me e me catalisa esse sabor… Esse meu desejo… Esse amor.
A sensação é beijar e não abdicar da fuga… Não deixar que essa tua língua deslize sem destino… Beija-me…
Amo a luz que se acende dentro deste pedaço de coração que te ama… Beija-me…
Pela primeira vez sentirei os olhos nos olhos… Teu nariz no meu… Tua boca na minha… E ambos no mesmo céu… Beija-me.
Poderia imaginar este primeiro beijo com algo mais, algo muito mais… Mas…
Não quero ser a brincadeira, se não queres brincar… Quero-te completamente feliz comigo… Serei o adolescente que nada sabe… Mas que tudo te quer ensinar… Pois dentro deste primeiro beijo, está o que te direi, em silêncio…
Beija-me… Serei imaculadamente o ser limpo de palavras, te beijarei e dormirei no sabor de um anjo, nesse teu mesclado beijo.
Pois durante o dia amarei teu beijo… Pela noite seremos continuação… Beija-me e continua… Serei teu no universo do amorMinha musa, minha admiração…
Beija-me.


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.