Número total de visualizações de página

domingo, 20 de julho de 2014

Meu relógio feito de sol

Meu relógio feito de sol

Os meus ponteiros soluçam as horas, sou por vezes o humedecido olhar, que nem dou pelo som do tic-tac… O meu coração é quem vive este sentimento… Aqui e por aí…
Peço aos segundos que me olhes novamente… Ouve-me, para que te possa falar do meu relógio, este meu carrasco do tempo, que quase me faz deambular em rotações, que mais parecem querer desmaiar. Meu relógio sonhador, não pode parar…

Por favor… Preciso que lhe dês corda… Abraça-me…

Os meus ponteiros caminham em uníssono, são ponteiros que deslizam pelas bermas do meu sorriso, um sorriso com falta da tua força, descalço neste contar, os segundos me fazem sentir essa tua face ternurenta…

Por favor… Preciso que me faças contar… Beija-me… Deseja-me…

Os meus ponteiros deslizam devagar, num tic-tac completamente esperançado, que sem correr pelo tempo que imagino perfeito, te consiga de novo alcançar.
Em cada volta do meu coração, sinto os ponteiros de cada sorriso teu… Essa prisão onde me fazes sentir frio e onde me fazes prisioneiro de ti… Os meus ponteiros são o teu contar… Preciso de um relógio feito de sol… O teu.

Por favor…. Preciso não parar… Meu relógio é feito de segundos de amor. Vem… Aqui no meu tempo é tempo de amar.
Os meus ponteiros esperam por ti… Dá-me corda… Já são horas…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.