Número total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Se soubesses de ti (de mim)

Se soubesses de ti (de mim)

Meu amor se soubesses, me dirias o que eu não sei, me dirias o que sabes tu…
Saberias o que penso e não te dei… Mas sempre imaginei deitado em pensamentos, contigo num corpo nu…
E se soubesses do meu pensamento, me terias dentro de ti
Te diria o que não disse, sentirias o grito dentro de mim e estarias rebolando pelos suores da vontade… Comigo aqui…
Aqui meu amor… Dentro do meu pensar, este pensar que não me abandona, que não me deixa fugir deste sonhar…
Se soubesses virias a correr de braços abertos e ser minha dona
Se soubesses que o pensamento na tua ausência é doloroso, como é revoltoso viver sem ti, sentirias o meu pensar quando adornei nestas linhas que te escrevi…
Quero-te…
Ai se soubesses o que eu penso, por vezes sem pensar, saberias dar valor à loucura do meu gostar… E virias despida para que ao sentir os teus lábios, deixasse de pensar… E só degustar… Degustar…
Pensa comigo, serás como eu… Um pensamento voltado para ti num coração vestido de céu
O pensar de mãos dadas… O teu… O meu.
Pensamento que te espera, nesse corpo do qual sou réu… Meu amor
Espero-te…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.