Número total de visualizações de página

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A tua folha

A tua folha

Deixa-me ser a folha
Pois somente uma folha,
se prende ao tronco que ama
A essa majestosa árvore, que és tu…

Deixa-me ser…
Não tenho escolha

Sinto de ti a seiva, o néctar por entre a raiz
Esses braços que penetram a terra…
Como se me possuísses
… Devagar

Sinto na mão a cicatriz,
a marca na folha do meu sentir
O sentir que me leva pelo tronco suave,
como se tudo me pedisses

Vem… Trepa…
Eu vivo em teu corpo…
Tão nu como a natureza
Vem… Trepa…
Eu vivo a tua certeza

Deixa-me ser a folha que se desprende
E suavemente cai
Tu… És a terra que me espera…
Imagina…
Entende…
O amor é uma folha desprendida… Um ai
Se cai… Se vem… Se vai

Deixa-me ser a folha da tua árvore,
és frondosa
Seios como frutos sequiosos
E eu… A folha somente que te olha
Como te humedece a chuva que molha
A folha…
Mas te ama… Sempre bela e pura
Frondosa árvore que me segura
Sou em ti a folha…
Sem escolha

Deixa-me ser…



José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.