Número total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

A carta ao destino

A carta ao destino

Eu quero…
Quero deixar claro,
o escuro que envolve a luz do meu pensamento.
Quero que em momento algum, as palavras deixem de fluir,
quero sentir em cada linha que escrevo,
o perfume que vem no vento.

É este vento que te trás até mim…
E de tronco nu o respiro…
É nele que te sinto perfeita.

Venho aqui deixar expresso
a vontade de não te perder…
Continuar a sentir o longe de ti.
Esse longe ingrato e sofredor…
O destino…
A íris de uma bola de cristal que não nos quer juntar,
que não nos quer levar até à luz,
até à imensidão de um sol
que imagino entrar pela vidraça.
… Tu



José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.