Número total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

À minha estrela

À minha estrela

Minha estrela, minha amiga
Em amor dedicada
Menina de perfume asseada
Uma donzela… Doce rapariga

Quanto amor à moda antiga
Que belo é o teu saber
Que doce e cativante querer
Mestra da essência… Que a nada me obriga

Pela manhã não se sente sozinha
E mesmo pela noitinha
É todo o meu apetecer

Minha estrela… Criada e senhora
Sorrisos de luz e o mundo a sentir
Que em mim sempre dás sem pedir
O amor teu… No meu, sem demora

Sou teu eterno namorado
Jamais me sentiria zangado
Pelo rumo que me deu… Meu Deus
Este norte que me dá sorte
Nos lábios vermelhos, teus e meus

Minha estrela… Que habita minha casa
Que habita o meu coração
Senhora, flor maravilha
Rosa poesia, que sempre me arrasa
Rica… Humilde menina, da cor do pão

Trabalhadora… Senhora da minha ilha
Jurada até ao infinito dos meus dias
Minha estrela… Meu amor
Todos os dias… Em maus momentos
e alegrias… Sempre

Minha estrela, minha amiga
Sempre… Eu que o diga

José Alberto Sá


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.