Número total de visualizações de página

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Aquele beijo!

Aquele beijo!

Lembras o beijo?
Claro que sim…
Impossível não lembrar o quente
O desejo
O pulsar de uma língua que saía de mim

E neste olhar o horizonte
Imagino a boca que abro com minha língua
Esse teu sorriso que me visita da brisa
Lembro essa bebida da fonte
Esse bálsamo de lábios envolvidos
O desapertar de camisa
E a luxúria em calores sentidos

Lembras agora?
Lembras quando caímos no chão molhado
O vento soprava também querendo saber
Claro que sim… Foi antes de irmos embora
Estávamos num chão de corpo desnudado
Beijávamo-nos em lábios de prazer

Bico no bico esquecemos a fome
A sede do momento
Pedi-te com o olhar, tanto na entrega
Que ao sentir e lembrar o teu nome
Senti o beijo na boca como alimento
E o desejo por ti foi o rebolar…
Em corpos, bocas… Doce esfrega

Lembras o beijo?
Talvez…
Eu lembro a toda a vez
Sempre que te vejo


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.