Número total de visualizações de página

domingo, 13 de outubro de 2013

A luz me acordou para sonhar

A luz me acordou para sonhar

E ali no centro da sala, desenhei um jardim
Imaginei um lago com peixes coloridos
Um cisne branco que nadava para mim
E tantos… Tantos nenúfares de rosa vestidos

Estava a acordar do momento…
Da escuridão, a vida sem tempo…

E ali ao fundo do corredor
Imaginei a água a cair
Correntes de água, num rio de amor
Como braços e asas que me queriam a sorrir
E ali deitado imaginei junto da janela…
Uma borboleta que me acenava
e eu acenava para ela

E ali junto da porta que se abria…
A escuridão se fez dia…

O cisne branco se ergueu junto de mim
Os peixes coloridos, agora eram flores
Os nenúfares eram o perfume de um sim
Um sim que ela me disse, com todas as cores

E ali a borboleta à janela voava… Voava… Voava…
E ali junto da porta, a luz me iluminava

Foi ao acordar daquele momento
Que as correntes de água me refrescaram
Que o rio corria desafiando o vento
E ali naquela sala… Ambos os sonhos se beijaram

Foi ali… naquele momento que acordei
Que senti a luz que Deus me deu
A doce paixão que sempre amarei
Nesta terra, neste mar… Neste céu


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.