Número total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de março de 2013

Tua terra


Tua terra

Encontro-me na terra encantada
Sou a nau, que te espreita no horizonte
Avisto-te como um sol, numa luz que brilha molhada
Humidade perfumada que me fez ancorar
Um olhar,
sobre as águas da minha fonte,
o meu mar
Encontro-me como pedra silenciosa
Num silêncio quebrado pelo bater
Águas suaves de uma menina vaidosa
Que húmida é o reflexo num mar de prazer
Encontro-me em teu regaço
Trepo por tuas pernas e desejo sentir
Um corpo macio e um doce abraço
Um encostar de cabeça, um belo sorrir
Encontro-me a navegar em teu lugar
Terra,
luz e mar
És poltrona na serra
Cadeira de embalar
Onde me imagino navegar
Encontro-me louco de amor
Nas ondas da madrugada
Sendo eu a nau, numa terra em flor
Num mar(amar), a tua morada


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.