Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Sinto, quero e amo


Sinto, quero e amo

De sentir eu não estou isento
De gostar eu não estou imune
Meu sentir é colo, onde me sento
Meu gostar é o olhar, do qual não saí impune

Sinto o acordar…
Quero muito seduzir…
Amo o meu sonhar…
Por saber que um dia vou partir…

Não existe isenção
Não existe imunidade
Sento-me no amor de coração
Olho nos olhos pela claridade

Sinto-me amar…
Quero muito sorrir…
Amo o meu voar…
Por saber que um dia o vou sentir…

Não existe boca sem fome
Não existe olhos sem luz
Sento-me na pele de quem me come
Olho nos olhos de quem me seduz

Acordo porque o sol se levanta
Seduzo com firmeza a luz do dia
Sonho acordado, pois a vontade é tanta
Que parto contigo na minha alegria

Amo… Sim, afirmo, e aqui o digo
Sorrir faz parte do meu ser
Voar é quando se ganha um amigo
Sentir é ter tudo, que me dá prazer

Sinto o teu aproximar
Quero muito o teu despir
Amo por me apaixonar
Por saber que um dia, contigo me vou unir

Sinto, quero e amo

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.