Número total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Penso que sou


Penso que sou

Vivo somente para ti
Vivo só
Sou aquele que pensa
Que chora e que ri
Que pensa naquele que sou
Que vou
Que não vou
Vivo somente
Pensando que estou sozinho
Talvez
Sozinho alguma vez
Na companhia do pensamento
Pensar... Que sou
Que sou o pensar do momento
Sozinho... Se alguém me deixou
Deixou ou não, que importa
Encostado na parede fria
Parede morta
Que importa se aberto é o espaço
Sem janela, sem a porta
Não há vento
Não há sol
Não há chuva
Lamento...
Boca seca... Língua de sal
Cacho sem uva
O meu pensamento
Onde me deixo estar
Por aqui, até que alguém me encontre
Talvez no mar, na cidade
Talvez no monte
Sozinho a pensar
Que fui feito... Para amar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.