Número total de visualizações de página

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Gota de um olhar


Gota de um olhar

Um escorrido lacrimal
Uma gota de chuva
Um fio escorrido de desejo
Quando em ti tudo vejo
...
Soberbo sentir, olhar fatal
Num vago de uva
Um escorrido, bem espremido
Quando te bebo…
E aconchego, como vinho dentro da cuba
...
Vontade que por mim escorre
Procuro-te na corrente do medo
Porque em mim o amor não morre
Bebo-te, serás meu credo
Um escorrido pelas telhas do meu telhado
Um escorrido de champanhe
Bebido a dois, trago apaixonado
Amado pelo olhar, desejo que me acompanhe
...
Bebo-te na cascata
No banho de mel… Teu corpo ondulado
Tu és o escorrido que me mata
Bebido com amor, olhar verde
Um escorrido em mim pingado
Que saciou minha cede

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.