Número total de visualizações de página

domingo, 30 de dezembro de 2012

A vida continua


A vida continua

Olho para trás e o caminho foi longo
Tracei atalhos com histórias de encantar
Os dias que me devoraram eu os sinto no corpo
Neste corpo que quer viver
Viver, somente quero ser o espelho que me avisa
O reflexo de um rosto capaz de amar
Quero ser o trilho que comecei a traçar
Não importa se pelo caminho me atropelem
Agarrem-me, atirem-me, olhem-me sem luz
Quero seguir o meu caminho a minha cruz
Olho para trás e agradeço a vida que carreguei
Por vezes sozinho, sem espaço, sem carinho
Olho as mãos e nelas sei ler a minha sina
Os calos que tenho marcam a linha aonde cheguei
Longo será o próximo caminho a percorrer
Vontades por mim acima
Olhares de iluminados sentires
Céus de azul celeste serão o meu testemunho
O meu baú secreto, onde guardo a minha palavra
A terra continuará a ser pisada por mim
Mãos firmes fechadas em punho
Serão a força de um coração que em mim lavra
Olho para trás e sinto-me poesia
Bastou um simples olhar
Para que em palavras a vida me fizesse renascer
Um olhar de magia
Uma luz que me quis conhecer
Agora vou dar mais um passo, seguir na minha saudade
Poder conhecer a luz que me ilumina
Uma luz que virá ao meu encontro pela verdade
Olho em frente e espero um novo ano
Serei forte porque te sinto
Não me engano...
Serei no próximo ano um quadro que hoje pinto
A tela de mil cores
O arco-íris que beija a chuva, num dia de sol e em mim reluz
Um jardim que sente na entranha as flores
Como eu sinto a tua luz

Desejo um ano de paz, luz e amor

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.