Número total de visualizações de página

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Só mais uma vez


Só mais uma vez

Fala comigo só mais uma vez
Sinto falta de um espaço por ti preenchido
Sinto falta dos ecos das palavras que dizias
Sinto falta do teu respirar a cada segundo
As horas não passam… E eu que conte
Fala comigo só mais uma vez
Palavras de um tempo nosso e destemido
Sinto falta das tuas alegrias
Sinto falta do teu mundo
A candura do teu cântaro na minha fonte
Fala comigo só mais uma vez…
Sinto a água que já não corre
Sinto o vento que já não levanta
Sinto a vida de um amor que me morre
Sinto na minha fé que a vontade é tanta
Fala comigo só mais uma vez
Fala…
Tenho tanta vontade de ti
Tanta sede da tua voz
Pérola perfumada… Meu Rubi
Fala comigo, não me deixes a sós
Fala comigo só mais uma vez…
Sinto o vácuo da tua ausência
A falta das palavras ao meu ouvido
Foge-me a paciência
Na procura de um tempo que duvido
Talvez amanhã haja um sol que me acredita
Num reencontro… Talvez
Sinto que em mim já nada fica
Se não falares… Comigo só mais uma vez

José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.