Número total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Jamais me isolo


Jamais me isolo

Isolei-me
Quis ficar só para não me lembrar de ti
Mas até lá, tu estavas
Mesmo sozinho no meu cantinho, eu te senti
Até no meu silêncio, tu me falavas
Isolei-me
Para que no escuro pudesse reflectir
Mas por entre as paredes velhas, entrava luz
Até na minha escuridão, eu via o teu sorrir
Isolei-me para não te sentir
Mas mesmo ali na minha cruz
Tu estavas
Isolei-me
Para não sentir as cores de um tempo passado
Queria esquecer os adocicados desejos
Mas eu te sentia mesmo ali ao meu lado
E na minha boca sentia teus beijos
Isolei-me
Para não sentir o teu tocar
Pedi aos deuses do meu vazio
Para esquecer o teu amar
Isolei-me
Mas sentia o teu calor, no acumular do meu frio
Isolei-me de tudo, mas em tudo estavas presente
E hoje carinhosamente
Sou o mesmo que se isolou
Aquele que te ama, que te amou
E te amará para sempre

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.