Número total de visualizações de página

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Que caminho é este?


Que caminho é este?

Caminho com pés de algodão
Sobre uma vida de pedra agreste,
de um mar revoltado
Sintam-me areias volumosas
Sintam o poder de uma mão,
que agarra o caminho que me deste
Caminho de picos, nascidos em rosas
Sofro…
Caio…
Choro…
Sofro pelos caminhos bloqueados
Caio pelos caminhos em rasteiras
Choro levando os caminhos cravejados,
de mentes perdidas em asneiras
Sofro…
Porque sozinho não consigo
Caio…
Porque sozinho sou impotente
Choro…
Choro sem vergonha
Porque eu… Como vós, sinto o castigo
É por isso que caminho com pés de algodão
Tento não me ferir
Choro sem vergonha, porque tenho receio,
de voltar a cair
Sofro…
Caio…
Choro…
Mas o caminho, esse poderoso incerto
Caminho de recreio
Já me conhece…
Já me viu sofrer por perto
Já me viu cair onde moro
Já me viu chorar,
não porque me apetece
Mas sim porque queria,
um caminho de paz, de amor, de luz
Queria mais alegria
e não este caminho
Esta cruz


José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.