Número total de visualizações de página

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Quando o amor provoca


Quando o amor provoca

Que fazes querida
Porque me apareces assim despida
Cegas-me
Com teus contornos de luz
Pegas-me
Na minha timidez, meu embaraço
E eu não sei… porque em mim tudo reluz
Que fazes querida
Tenho vontade de um abraço
Luxúria e gula
Teu corpo de pecado
Meu coração pula
E ao olhar-te desejo… Apetite obcecado
Nua…
Como ao nascer
Lua…
A mesma luz e tonalidade
Crua…
O sangue a ferver…
O apetecer na força da grua
Menina que me levanta
Que fazes querida
Que me elevas e me poisas em tua manta
Linda e amiga
Suave e bela ao sorrir
Porque o fazes, se meu corpo se castiga
Sou teu em meu despir
E cru…
Sou pólvora e o dedo no gatilho
E nu…
Partilho

José Alberto Sá

2 comentários:

  1. Bem faz essa guria que faz esse homem partilhar e disparar tanto amor!!!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.