Número total de visualizações de página

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Seres sem alma


Seres sem alma

Um pico
No cimo da serra
O pico da Rosa
Salpico da fonte
No pico do monte
Picada vistosa

Uma alma penada

Silva que pica
Picada d’Abelha
Dente de velha
O picar da agulha
Do fogo faúlha

Uma alma perdida

Queima e não pica
Que arde e salpica
Um fogo, foguete
Bico de alfinete
Ponteiro aguçado
De bico espetado

Uma alma desnorteada

Na terra dos picos
Bocas no anzol
Vidros do farol
Partidos em gume
Picada de brasa
Espetada no lume

Uma alma ferida

São picos
Ou bicos
Picadas
Aguçadas

Almas sem calma

São alma penada
Que picam sem pico
Sem dar ferroada
São picos sem bico

Almas sem alma
Seres sem nada


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.