Número total de visualizações de página

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Que importa...


Que importa...

Que me importa o vento
Se eu respiro o ar da tua boca
Que me importa as horas
Se o tempo,
é que cala minha voz rouca
E o amor,
são os olhos que me olham como amoras
E brilham para mim em louvor
Já nada mais importa
Nem as nuvens escurecem o céu
O sol que brilha,
são as íris da minha flor
São elas que aromatizam a minha alegria
Perfumam tudo que é meu
Que me importa os climas
Já nada mais importa, nem o calor
És tu o aquecedor do meu coração
O que importa são as rimas
A minha poesia, como numa canção
Que importa, se as árvores não têm folhas
Se tu és a frescura da natureza
Que importa se rebento meus pés em bolhas,
quando caminho para ti
Que importa na vida a incerteza
Se tu és real e pura
Se tu és tudo o que não escrevi
Que importa se agradeço e choro,
dizendo que és a minha cura
Tu és onde eu já moro
Já nada mais importa, além do teu sorriso
Ceguei só para te ver
Bloqueei só para te encontrar
Isolei-me só para te escrever
Que importa se não tenho horizonte
Se tu já és o meu mar
A minha fonte
Já nada me importa
Tu és a luz do meu mundo
A candeia da minha porta
Só tu existes a cada segundo

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.