Número total de visualizações de página

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Tu não estás


Tu não estás

Procuro-te pelo jardim do meu sol
Somente sinto calor
Tu não estás
Procuro-te por entre amarelos de girassol
Somente me encho da mesma cor
Tu não estás
Atrás…
Atrás das nuvens talvez
Vou tentar
Atrás do céu, por entre as estrelas
Verei uma de cada vez
Até no mar, te irei procurar
Por entre as ondas de caravelas
Procuro-te por entre as algas das marés
Somente sinto humidade
Tu não estás
Procuro-te da proa ao convés
Somente o vazio aparece
Tu não estás
Atrás do meu relógio, o meu pulsar
Por favor, o meu amor não te esquece
Vou tentar
Procurar no fundo do mar
Vou ver se sou capaz
Quero-te amar
Procuro-te no silêncio das palavras
Tu não estás… Para me falar
Procuro-te no amor do perdão
Talvez te encontre, pelo amor, pela paz
Por um lindo coração
O teu, o meu
Talvez me apareças vinda do céu
E aí deixarei de procurar
Correrei para teus braços, para te beijar
Dançarei contigo sem respirar
E num sussurro te direi
Quero para sempre te amar
Procuro ainda sem sorrir
Tu não estás…
Mas não irei desistir


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.