Número total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Procuro-te


Procuro-te

Alguém apagou a luz
Quiseram parar o mar
Alisaram o deserto
Pecaram sobre Jesus
Mentiram ao luar
Mentiram ao mais certo
Alguém parou no meio da estrada
Quiseram apagar o sol
Reduziram o tempo a nada
Arrancaram as pétalas ao girassol
Alguém calou, querendo falar
Quiseram tudo sem objecção
Alisaram os montes pelo pecar
Ofenderam meu coração
Alguém disse que me amava
Quiseram-me elevar sem medir
Alisaram o vento que me refrescava
E hoje… Nem o meu simples sorrir
Onde está a musa que me quis?
Onde está a musa que me pediu?
Onde estás musa de seu nariz?
Onde estás musa que me feriu?
Alguém amava poesia
Quiseram que eu fosse poeta
Alisaram as palavras da minha euforia
E me levaram ao céu do cometa
Alguém me amou e não me quer
Mentira seria dizer que me esqueceu
Alisaram o amor se ela vier
Se ela sentir que ainda sou eu
Alguém me quer assim perdido
Alguém me lê e não diz
Alguém me ama no silêncio esquecido
Alguém que procuro… Na poesia que fiz

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.