Número total de visualizações de página

sábado, 28 de julho de 2012

Poeta na simplicidade


Poeta na simplicidade


S implesmente quero desabafar
E screver vontades
R aciocinar verdades

P oetizar o mar
O lhar a terra e amar a serra
E ntreabrir as portas do desejo
T ertúlia do beijo
A mar…

N obres são as carícias da mente
A berrações de um tempo desesperante

S audades ou vício premente
I man de corpos… Ser amante
M ovimentos suaves horizontais
P enetrações oblíquas ou verticais
L embranças do passado
I magens do presente
C iência do futuro
I rmandade do ser amado
D om de um ser consciente
A mor na perfeição do ser puro
D om tatuado em cada poeta
E scritos de porta aberta

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.