Número total de visualizações de página

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Junto ao mar


Junto ao mar

Fixei-me na saudade do inexistente
Deixei soltar uma lágrima, o meu chorar
Serrei os olhos, lembrei o ausente
O silêncio quebrado pelas ondas do mar

Imaginei que me surgias das rochas
Corrias para mim, suave e pura
Trazias luz num corpo nu, luz de mil tochas
Tive medo de abrir os olhos, mente insegura

Cabelos soltos da cor do sol… Perfumados
Sorriso rasgado e dentes diamante
Branquinha de pele, aroma de apaixonados

Mais uma lágrima de um sofrido instante
Lembrança de te ter comigo, em momentos tatuados
Um chorar de saudade… desejo galopante


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.