Número total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Eterno encontro


Eterno encontro

Vou-vos contar o amor
Um dia, longe daqui
Eu a conheci
Uma donzela
Vou-vos contar como fui para ela
A minha flor
Nesse dia senti-a que o vento me acompanhava
Que as nuvens me namoravam
O sol me espreitava
E os pássaros me cantavam
Vou-vos contar como era o jardim
A ponte que me levou à outra margem
Um rio, uma rosa e um jasmim
Flores de aromas vadios vinham na aragem
Corri para ver os peixes dourados
Patos mandarim, cisnes cor da neve
Levei a mão ao bolso e atirei pão aos bocados
Senti-me perfeito de corpo leve
Do outro lado da ponte um anjo apareceu
As folhas das árvores abanaram
Meu coração bateu forte, olhei o céu
Os aromas em sintonia com melodia dos pássaros,
me adoraram
O anjo… Veio até mim e me sorriu
Estático, trémulo, receoso e apaixonado
Era bonita, doce e o meu coração partiu
O anjo… Me falou: Eu te conheço
E ali do meu lado
Num gesto que não esqueço
Ela me beijou
- Tu és bom, quero-te para mim
Assim ela me falou
- Tu és linda, quero-te até ao fim,
da minha vida
Eu lhe falei…
De mãos dadas caminhamos
Até ao dia de hoje, graças ao Senhor
A ponte é onde nos encontramos
A ponte que nos leva com amor
Ao jardim, ao rio, ao amor que ganhei

José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.