Número total de visualizações de página

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Sem tempo para chorar


Sem tempo para chorar

Podia chorar a todo o momento
Podia…
Mas o tempo voa depressa
E não sei se regressa!
Podia…
Podia chorar
Até implorar…
Podia…
Podia berrar, podia gritar…
Lágrimas escorrendo pela cara
Lamento…
Uma raiva que não pára
Podia…
Da noite, fazer dia
Podia…
Acender a luz dos meus olhos
Chorar de alegria
Ao tempo sem floreados
Sem folhos
Rostos quebrados
Pelo chorar
Pelo irritar
De um tempo, sem tempo para mim
Hoje o tempo passa e nem me lembro de chorar
Amanhã não sei o fim
Será uma janela
Uma porta para o jardim
Podia…
Chorar…
Mas o tempo… É inconstante
Podia…
E a cada instante
Amar…
Adorar o tempo…
Podia não querer passar
Passar pelo relógio do vento
Podia…
Mas quero amar
De  noite, de dia
A todo o momento,
o meu tempo…

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.