Número total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de junho de 2012

O beijo da borboleta


O beijo da borboleta

Sentado no penhasco, ouvia as flautas dos pastores
Olhava o rio, caminhando para o mar
Imaginava-me a correr, para algo abraçar
E sorria, ao ver as ovelhas brincar por entre as flores

Uma manhã calma, onde as borboletas se beijavam
Miravam-se atravessando no seu bailado, o espelho do rio
No meu penhasco chorava, um coração frio
Saudades, verdades de tempos que me amavam

Tentava ali renovar, queria eu voar nas asas de um gemido
Recordar o tempo onde aos teus olhos vivi
Um coração, uma lágrima, um sentimento banido

Recordava o teu sorriso, olhando para o céu, olhava para ti
Na melodia das flautas, sentia-me de novo atraído
Sonhava que te beijava e de momento te senti


José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.