Número total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Carro de marfim


Carro de marfim

Num carro de marfim, sentei-me com a lua
Os cabelos cor do sol, seu peito tentador
Fez-me sentir um rei, quanto amor
Disse-lhe: Quero ser teu. Respondeu: Quero ser tua

Suspirei, não queria acreditar e belisquei
Acordei com a dor e ela era de verdade
Num carro de marfim, quanta vaidade
Amamo-nos ardentemente, eu não sonhei

A sua luz, o seu clarão, a sua…
Guardei nos meus olhos aquele céu
Na minha boca senti sua pele nua

O seu ondular, o seu brilho, era todo meu
Húmida, delirante, amando na rua
À beira mar, o meu amor, no carro teu

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.