Número total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Lágrimas


Lágrimas

São as lágrimas
Os olhos enevoados por algo perdido
No céu azul o brilho é da saudade
Sinto escorridos pela face
O pingar da dor sem liberdade
Os olhos vermelhos, um corpo dorido
E eu peço… Peço que a alma,
ultrapasse…
São lágrimas a poça no chão
O lago no fundo do vale
São lágrimas o mar, toda a imensidão
A dor, a mágoa, o vazio…
Não há quem cale
O frio….
O vento que sopra no meu olhar
A brisa do meu respirar
Quase em uníssono
Lágrimas sem dono
O rio corre tentando o mar alcançar
A dor é a lágrima, uma gota
Mais uma… Outra que vos quer falar
A ti… Menina marota
Não consigo parar de sofrer
Limpei a última lágrima, mas outra veio
Sou um impotente ser
Que deseja uma lágrima no teu seio
São lágrimas, a chuva que cai
O céu sente a minha dor
A terra larga o queixume que de mim sai
O mar é a saudade, o pedido
… Vem por favor
Vem ver uma cara triste
Uma lágrima em cada poro
Vem e mostra-me que o amor ainda existe
… E eu não choro

José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.