Número total de visualizações de página

segunda-feira, 4 de junho de 2012

A lenda


A lenda

Caída numa fenda,
a semente desapareceu
No escuro se escondeu
E dela nasceu uma lenda
A luz da vida...
Prisioneira de frios ventos
Forte se agarrou à terra
Prisioneiro de maus momentos
No medo se silenciou sem guerra
A luz da vida a alimentava
As duras rochas a cercavam
Chorou...
E da sua humidade desabrochou
Cores que a ornamentavam
E prisioneira foi crescendo
Sempre acreditando na luz
Sempre em amor foi absorvendo
Um lugar em Jesus
A luz da vida...
Um dia, apareceu por entre a fenda
Abriu seus braços ao mundo
Ofereceu ao sol uma prenda
Nascida pelo desejo profundo
O amor pela luz do céu
A luz da vida que lhe apareceu
Assim nasceu a lenda
De uma flor que presa estava
Entre rochas numa fenda
Mas que a luz de Deus amava
Uma vida não é prisão
Mesmo presos temos de procurar
A luz de um coração
Uma luz para amar

José Alberto Sá

1 comentário:

  1. show....por vezes nós mesmos inconscientemente criamos esse cativeiro,e assim como essa flor ..renascemos ,nos fortalecemos para a Vida e para o Amor. Bjinho Doce

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.