Número total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Faltas-me


Faltas-me

Aguardei por ti e não vieste
O tempo passou levado na ansiedade
Senti o vento forte num corpo que te veste
Que te abraça como as garras da fome
Emagreço sem apetite da tua metade
A parte de cima na saudade de um beijo
A parte de baixo que me consome
Ou ambas as partes que desejo
Esperei no tempo que me cobriu de folhas
Sentado numa espera infinita
Tinha caminhado incessantemente
Pés com bolhas
Numa espera que nem o tempo acredita
Quase desfalecia desidratado na mente
Abracei-me às árvores que me fizeram companhia
Pedi à terra que fosse pisada por ti
Olhei o céu e pedi a tua alegria
Imaginei-te na relva rebolando… Imagem que não senti
Ali… Ao pé de mim a sorrir
Ali… Num gesto de dedo a chamar
Ali… De braços abertos a pedir
Que eu acorde do desespero e vá rebolar
Com ela… Sobre o medo da saudade
Com ela… Trepar a árvore do amor
A árvore que de braços abertos não escolhe idade
O amor num tempo de espera
O meu amor ausente
Que desespera
Mas não mente
Aguardei por ti e não vieste
Continuarei aqui até desfalecer
Não desistirei de ti, pelo amor que me veste
Continuarei aqui até morrer
Abraçado à árvore da vida
Acreditando sem despedida
Que tu venhas…
Querida…


José Alberto Sá

1 comentário:

  1. lindo...acreditando ..que tu venhas Querida...entrega..prece...espere...bjinho poeta doce

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.