Número total de visualizações de página

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Eu sei...


Eu sei...

Estás aí a olhar para mim?
Eu não consigo ser diferente
Pedes-me coisas impossíveis a meus olhos
Só Tu consegues esse jardim
Só Tu amas assim a gente
Amor aos molhos
Flores com folhos
E eu não consigo… Tem pena de mim
Estás aí… És a pomba branca que me visita
És a fragrância que pela manhã me faz acordar
E eu não consigo… Sou sempre assim
Sou o vagabundo que em ti acredita
O vagabundo do luar
Das noites perdidas pelo amor
Das noites sem sono
De um coração sem dono
Em noites de saudade, de um aromatizado
Calor…
Estás aí… Meu Deus abençoado
Eu sei…
Nem tudo pode ser como eu quero
Eu sei…
Que nem tudo pode ser por inteiro
Mas… Já que Estás aí…
Deixa-me dormir sossegado
Só quero sonhar acordado
Um sonho que peço e que seja realizado
Eu espero… Estou aqui

José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.