Número total de visualizações de página

terça-feira, 15 de maio de 2012

Um gemido no silêncio


Um gemido no silêncio

Enquanto dormias
Quis eu saborear com o olhar
Todo o teu corpo ondulado
Tu não sabias
Que eu conseguia sonhar,
mesmo acordado
Teus cabelos caídos sobre o ombro
Escondiam um pouco da tua nudez
Um assombro…
E eu no silêncio da timidez,
não te queria acordar
Olhava as ondas de um mar calmo
O teu quadril me fez parar
Meus olhos brilhavam a cada palmo,
ao olhar teu corpo nu
Inacreditável beleza ao meu lado
A única razão do meu silêncio… Tu
Musa por quem me sentia apaixonado
Tinhas a perna dobrada
Escondias de mim toda a magia
Um apetite do tudo ou nada
Fazia parecer que não te conhecia
Ao fundo teus pés de menina
Completava o meu mar
Dormias e te mirei de baixo a cima
Era o mais belo sonhar
Peguei no lençol queria-te cobrir
Encostei-me a ti para sentir teu odor
Olhaste para mim a sorrir
Quisera-mos ali fazer amor
Acordei-te, senti-me perdido
O mar calmo se quis revoltar
E ouviu-se um gemido,
que o silêncio quis quebrar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.