Número total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Preciso de ti


Preciso de ti

De mãos fechadas
Na testa coladas
Descansava…
De olhos fechados
Imaculados
Chorava…
De joelhos no chão
Pedia perdão
Orava…
Pai do céu… Meu Amigo
Pai do céu… Meu Companheiro
Pai do céu… Meu Abrigo
Pai do céu… Verdadeiro
Olhai para mim, me silencio
Sou um pecador
Pai do céu… Meu Senhor
Sou vosso me penitencio
Peço-te perdão
Peço-te perdão por aqueles que mentem
Pai do céu… Meu Irmão
Pelos que mal fazem e nada sentem
Pai… Não me deixes errar
Pai… Não me deixes iludir
Pai… Somente quero amar
No mundo que me deste
Para viver e sorrir
Pai… Que me veste
Pai… Que me alimenta
Pai… Que tudo já me disseste
O único Pai que aguenta
Perdão… Meu Pai…
Estou aqui a orar
Até que sinta vontade de olhar em frente
E quando me erguer, vou olhar
A Tua cruz e continuar a amar-Te para sempre
Meu Pai… Sou Tua semente

José Alberto Sá

2 comentários:

  1. Olá caro poeta, vez ou outra visito tuas palavras, elas realmente flutuam e nos conduzem aos mais extremados recônditos da alma, que induzem à reflexão, despertando emoções intensas. Gosto intensamente dos teus escritos. parabéns.
    paz e bem
    krika Gomes Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Krika, é sempre bom sentir que alguém gosta do que fazemos. Obrigado pelo seu carinho. Tenha uma vida de muita luz e amor. Beijinhos

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.