Número total de visualizações de página

terça-feira, 8 de maio de 2012

Chama por mim


Chama por mim


No fogo o calor me devora
Ardo por dentro devagar
Uma chama do lado de fora
Vontades em brasa me querem levar
Gostava de me queimar
Na lavareda da tua paixão
Unir-me em estalidos fogazes
Sentir na chama a erupção
No vulcão de lava, que me trazes
Gostava de sentir a pele quente
Num corpo teu rosa e lilás
Amar o fogo da tua semente
Queimar-te pela frente… Atrás
Gostava de te virar
Olhar-te em toda a plenitude do calor
Tactear-te em toda a superfície queimada
Beijar-te a brasa com amor
E dentro de mim, sentir-te apagada
Gostava de dormir no teu lume
Na tua brasa saciada
Sentir teu ventre sem um queixume
E sonhar contigo acordada
Gostava de viver, pensando ser
Que do teu lume faço parte
Arder contigo e morrer
No fogo da minha arte


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.