Número total de visualizações de página

terça-feira, 17 de abril de 2012

Molhado lá fora/cá dentro


Molhado lá fora/cá dentro


Oiço a chuva lá fora

Dentro de mim chove também

Humidades a toda a hora

Em lágrimas que teimam em cair

Lágrimas minhas… Mais de cem

Lá fora tudo é cinzento

Parou de sorrir cá dentro

Sinto o coração a partir

Chove… Chove… Chove…

A minha prova dos nove

Lágrimas e chuva

Lá fora… chuva torrencial

Cá dentro é o esmagar de uva

A revolta de não ter sol

A chuva lá fora manda

Cá dentro não consigo mandar

Batem em gotas à varanda

Como batem as lágrimas do meu amar

Sinto que até a chuva me quer falar

Sinto nas lágrimas de louco

Uma chuva que me faz naufragar

Então…

Peço que chova só mais um pouco

Amo a chuva… Na sua canção

Este hino é meu… Sei onde mora

Água… A minha fonte de inspiração

A chuva que lava e cai lá fora

Dentro do meu coração

Como é fácil ouvir-te chuva de alecrim

Como é fácil amar-te lá fora, se te amo cá dentro

Já és a salvação do meu jardim

Não importa se molhado me sento

Se te sonho cá dentro de mim


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.