Número total de visualizações de página

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Lágrimas de dor


Lágrimas de dor

Não consigo chorar
As lágrimas magoam-me
Sentem-se presas ao sofrimento
Também não consigo gritar
A voz magoa-me
Nas palavras que não digo
Também não consigo parar de amar
Meu coração magoa-me
Pedindo que ame este sentimento
Sinto-me mendigo
Pedinte na poesia
Sofro, sem poder desabafar
Aprisiono-me em grades ferrugentas
Sinto-me ortigado… Corpo em alergia
Por não conseguir chorar
Cravo as mãos fechadas, sangrentas
E sinto o sangue pingar
Lágrimas vermelhas
Que me fazem lembrar
Os olhos que tenho
Mas que não sabem chorar
Não consigo levantar a cabeça
Tenho medo de encarar
Que na claridade
Aos meus olhos peço que esqueça
As lágrimas da saudade
Também não consigo esquecer
Que as lágrimas são água corrida
Que seco poderei morrer
Se chorar para toda a vida


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.